Queijas -

Condomínio de 4 moradias em banda, Queijas | 2009-2013 | construído

Queijas

Condomínio de 4 moradias em banda, Queijas | 2009-2013 | construído
Autoria – Estúdio Urbano Arquitectos | Paisagismo – Arq. Gonçalo Anastácio | Projectos de Especialidades – Pórtico Vertical, Lda. | Fotografia – João Morgado | Programa – habitação | Área do lote – 994,00m2 | Área de construção – 1222,74m2 | Tipologia – T3+1 | Data Projecto – 2009 | Fase de trabalho – construído
O condomínio insere-se numa zona urbana consolidada com origem nos anos 60, numa zona de transição entre quarteirões de habitação multifamiliar e equipamentos urbanos e moradias unifamiliares. O traçado é relativamente regular, ainda que sob o ponto de vista arquitectónico a generalidade das construções não tenham uma imagem coerente. O bairro de moradias caracteriza-se pela ausência de regras no que diz respeito aos afastamentos entre construções autónomas, e ao afastamento à frente rua. Procurámos regularizar a frente de rua, através de uma imagem clara e unificada das quatro moradias. Para isso utilizaram-se materiais e cores que destacassem o volume como um todo. Demos ainda particular ênfase ao tratamento do espaço exterior e à relação deste com o espaço construído, procurando dotar o lote de diferentes espaços comuns, uns mais reservados e outros mais convidativos à sociabilização entre utilizadores do condomínio. O condomínio é composto por quatro moradias com tipologias T3+1, compostas por 3 pisos e espaços comuns onde se destaca uma piscina coberta com jardim.
Autoria – Estúdio Urbano Arquitectos | Paisagismo – Arq. Gonçalo Anastácio | Projectos de Especialidades – Pórtico Vertical, Lda. | Fotografia – João Morgado | Programa – habitação | Área do lote – 994,00m2 | Área de construção – 1222,74m2 | Tipologia – T3+1 | Data Projecto – 2009 | Fase de trabalho – construído
O condomínio insere-se numa zona urbana consolidada com origem nos anos 60, numa zona de transição entre quarteirões de habitação multifamiliar e equipamentos urbanos e moradias unifamiliares. O traçado é relativamente regular, ainda que sob o ponto de vista arquitectónico a generalidade das construções não tenham uma imagem coerente. O bairro de moradias caracteriza-se pela ausência de regras no que diz respeito aos afastamentos entre construções autónomas, e ao afastamento à frente rua. Procurámos regularizar a frente de rua, através de uma imagem clara e unificada das quatro moradias. Para isso utilizaram-se materiais e cores que destacassem o volume como um todo. Demos ainda particular ênfase ao tratamento do espaço exterior e à relação deste com o espaço construído, procurando dotar o lote de diferentes espaços comuns, uns mais reservados e outros mais convidativos à sociabilização entre utilizadores do condomínio. O condomínio é composto por quatro moradias com tipologias T3+1, compostas por 3 pisos e espaços comuns onde se destaca uma piscina coberta com jardim.